sábado, 23 de outubro de 2010

ANÁLISE DO FILME TREINO PARA A VIDA

O filme conta a história de Richmend High Scholl que tem um dos piores times de basquete da liga estudantil estadual. Seus jogadores se contentam em apenas fazer algumas jogadas de efeito e, eventualmente conquistar algumas vitórias e dessa forma justificar a sua vida esportiva.

O filme mostra como a sociedade e o sistema educacional precisa rever seus conceitos de educação. Ele mostra competências muito importantes para a formação do caráter humano.

A importância da disciplina é percebida quando o treinador Carter assume o time de basquete e usa métodos bastante rígidos para que pudesse ter o controle do time. Neste sentido, a disciplina é marcada por um conjunto de regras, que tinha a finalidade de assegurar o compromisso e interesse pelo estudo.

Neste caso, numa análise do ponto de vista pedagógico, é importante a valorização do conteúdo e do aluno, não somente como jogadores de basquete, mas como possibilidade de acesso aos bens culturais da humanidade e driblando a alienação, exclusão e a opressão do detentor do saber – o professor, sobre o oprimido – no caso alunos.

É importante ressaltar, que o filme aborda temas atuais como aprendizagem, gestão do conhecimento, competências, o que nos possibilita uma grande gama de ferramentas de trabalho como propulsor da mudança, reflexão de nossa postura e fazer pedagógico.

Frente a esta visão, o filme exposto deixa bem nítido a idéia de uma escola tecnicista, tradicional e conservadora, uma vez que, a postura do treinador Carter e da escola frente ao conhecimento e aos alunos era de imposição, de exclusão e separação de classes, onde o método prevalecia sobre o conhecimento.

Ao longo do filme, o treinador consegue impor sua autoridade e disciplinar seus alunos, mas precisa ser rigoroso com atrasos e punições para jogadores com notas baixas no colégio, desafiando o sistema educacional e social.

No entanto, a função do professor/ treinador do time de jogadores de basquetes não é levar os jogadores a vencer nas quadras, mas, principalmente na vida.

Sendo assim, o treinador é rotulado no decorrer do filme como irresponsável e ao mesmo tempo recebe louvados elogios, o que denota insistência e vontade de vencer diante a realidade encontrada. A Preocupação de Carter era mostrar aos jovens um futuro que vai além de gangues, prisões e até mesmo do basquete.

Portanto, fica evidenciado que não é suficiente somente a disciplina que leva ao surgimento de muitos campeões, tão importante quanto tudo isso são as vitórias que derivam do estudo, do esforço com os livros e tarefas, da presença e participação em sala de aula.

É lamentável quando percebemos que os resultados escolares são lastimáveis e não se referem exclusivamente ao rendimento dos atletas do time de basquete. A maioria das pessoas acredita que treinadores e professores de educação física devem se preocupar apenas com a parte atlética do sujeito. Porém, Carter nos ensina que as vitórias do esporte devem também ser transformadas em vitórias na vida futura.

2 comentários:

  1. esse filme e um filme muito bom....ensina muito ao careter do humano gosteii dele...

    ResponderExcluir
  2. esse filme e um filme muito bom....ensina muito ao careter do humano gosteii dele...

    ResponderExcluir